Este Website está sendo descontinuado. Mudamos para Parstoday Portuguese
quarta, 16 dezembro 2015 09:15

Malala condena comentários "cheios de ódio" de Donald Trump

Malala condena comentários "cheios de ódio" de Donald Trump
A jovem ativista paquistanesa Malala Yousafzai, prémio Nobel da Paz 2014, condenou os comentários "cheios de ódio" do pré-candidato republicano à Casa Branca Donald Trump e pediu aos políticos "que pensem antes de falar"."É verdadeiramente triste escutar estes comentários tão cheios de ódio. Os políticos e os meios de comunicação têm de ser muito, muito cuidadosos com tudo o que dizem", disse Malala num evento para recordar o primeiro aniversário do atentado talibã contra uma escola em Peshawar (Paquistão), no qual morreram 151 pessoas, incluindo 134 alunos.A 07 de dezembro, Trump pediu a proibição da entrada nos Estados Unidos de todos os muçulmanos em resposta "ao ódio" que, segundo ele, parte dessa comunidade sente contra os norte-americanos.Hoje, durante a cerimónia em Birmingham (norte de Inglaterra), Malala pediu a Trump e aos restantes políticos "que sejam cuidadosos com os seus comentários" e disse que "culpar todos os muçulmanos só vai radicalizar mais terroristas"."Se queremos acabar com o terrorismo não podemos culpar todos os muçulmanos. A única coisa que isto vai fazer é radicalizar mais terroristas. Necessitamos de educação de qualidade para derrubar os preconceitos da mentalidade terrorista", afirmou a jovem de 18 anos em declarações citadas pela cadeia britânica BBC.Malala, que sobreviveu a uma tentativa de assassinato dos talibãs no Paquistão em 2012 disse que "quanto mais se fala do Islão, contra os muçulmanos", mais terroristas se criam.A jovem paquistanesa participou na cerimónia juntamente com Ahmad Nawaz, de 15 anos, e Muhammad Ibrahim, de 14 anos, dois sobreviventes do ataque de há um ano em Peshawar.

Add comment


Security code
Refresh

Enlaces