Este Website está sendo descontinuado. Mudamos para Parstoday Portuguese
Thursday, 27 August 2015 20:27

Para comemorar o aniversario do nascimento de Mohammad ibn Zakarīya al-Rāzi, médico e químico iraniano

Para comemorar o aniversario do nascimento de Mohammad ibn Zakarīya al-Rāzi, médico e químico iraniano
O 27 de agosto é o aniversário do nascimento de Abū Bakr Muhammad ibn Zakarīya al-Rāzi conhecido pelo nome Rasis. Nasceu no ano 865 na cidade milenaria de Rei. 

 

É o grande cientista, médico, químico iraniano do século três da hégira lunar (865 — 925). Segundo George Sarton, pai da história da ciência, Rasis era o maior medico do mundo islámico na época medieval. Julius Ruska, cientista da história da ciência, considerou a Rasis como pai da ciência química e o fundador de uma nova escola na ciência.

Rasis era muito inteligente e teve uma memória forte na aprendizagem da ciência. Em seu livro “Dúvidas sobre Jalinus” escreve, “Na juventude teve muito interesse na experiência e prova”. Este enorme interesse dirigiu-o para alquimia para descobrir uma substância que fosse capaz de converter os metais vulgares nos metais preciosos como o ouro. Ele perdeu a visão no meio destes trabalhos científicos e quando estaba examinandos substâncias químicas e fogo. Para a cura de seus olhos teve que pagar muito dinheiro. Após sua cura, disse que a Alquimia é isto, não ao que tu te dedicas.

Pelo que deixou a Alquimia e se dedicou à ciência médica. Neste caminho esforçou-se muito. Para ganhar mais experiencias viajou a Bagdá. Já que nesta cidade existia muitos hospitais nos quais os estudantes da medicina ganhavam maior experiência em prática.  Por outra parte, os governadores dedicavam bastante dinheiro para os médicos e o abastecimento dos medicamentos.

Em pouco tempo, Rasis obteve fama mundial. Teve boas relações com os governadores e escrevia às vezes livros dedicando a eles. Seu livro “Liber Almansuri” é um de seus famosos livros na Europa.

Apesar de sua boa relação com os governadores, teve também afinidades com o povo e pessoas simples. Estava muito amável com os pobres e necessitados. Em seu livro “As características do Hospital” escreve: “qualquer pessoa não merece a ser  medico. Um médico deve possuir certas características”. Rasis estava na contramão de quem considerava médico, enquanto não tinha muito conhecimento, bem como com as familiares do doente que intervinha nos assuntos médicos. Estava na contramão do excesso de medicamentos. Abstinha-se de dar medicamentos até que seja possível. Rasis achava quando um médico possa curar um doente mediante a comida, tem chegado à satisfação. 

Rasis sempre procurava a inovação. Ele sempre procurava novos métodos para aproveitar melhor a ciência médica.  A cada doente que entrava no hospital primeiro era recebido pelos  estudantes dos seus estudantes. Se era-lhes difícil diagnosticar a doença, eram recebidos pelos estudantes de Rasis, se eles também não podiam curar o doente, o mesmo Rasis recebia o paciente. Este método de organizar os médicos é o resultado dos esforços de Rasis que ainda se aplica em muitos dos hospitais do mundo.  Durante a época de Rasis não era comum a autópsia e consideravam-na um ato inmoral e contra as directrizes islâmicas. Mas Rasis em seus livros, inclusive Liber Almansuri fala da Anatomía dos ossos e os músculos, o cérebro, os olhos, os ouvidos, os pulmões, o coração, o estômago e a vesícula biliar e…Rasis é o primeiro médico que tem conhecido alguns dos sucursais dos nervos na cabeça e pescoço e tem explicado ao respeito.

Rasis foi entre poucas pessoas em sua época que enfatizava na ciência alimentar na saúde. Tem escrito um livro intitulado “os benefícios e prejuízos das comidas” no que tem explicado a alimentação saudável. Rasis em seu livro tem falado sobre as propriedades dos alimentos, os motivos do apetito e anorexia, digestão, exercício, alimentos sãos e recomendações dietéticas.

 

Rasis como um alquimista, é conhecido por seu estudo do ácido sulfúrico e por sua descoberta do etanol e seu refinamento para uso na medicina. É o autor da Continens Liber, uma monumental enciclopédia de medicina.

Rasis faleceu no ano 925 na mesma cidade que tinha nascido isto é a Rei.

Add comment


Security code
Refresh

Enlaces