Este Website está sendo descontinuado. Mudamos para Parstoday Portuguese
Sunday, 10 January 2016 05:02

Amir Kabir (Mirza Taqi Khan)

Amir Kabir (Mirza Taqi Khan)
Sem duvida o Amir Kabir é invariavelmente descrito como um homem inteligente e brilhante cujo grande sonho era devolver ao Irã o seu antigo estatuto de potência próspera e respeitada; os seus métodos de governação, porém, revelariam um homem progressista.

 

Mirza Taqi Farahani nasceu em 1807 em Farahan, Irã, intitulado Ataback-e Azam (O ministro-chefe), Amir Nezaam (O Príncipe do Estado), e Amir Kabir (O Grande Príncipe), foi um dos maiores políticos nos últimos dois séculos da história do Irã. Ele iniciou reformas que marcaram o início efetivo da modernização do país.

Em tenra idade Mirza Taqi aprendeu a ler e escrever, apesar de não pertencer à classe de aristocracia. Por causa do seu dom natural e talento, ele dominou o conhecimento e as habilidades necessária ainda muito jovem.

Juntou-se a burocracia provincial como um escrivão e, por suas habilidades, promoveu rapidamente dentro da hierarquia da administração. Em 1829, como membro júnior de uma missão iraniana para São Petersburgo, ele observou o poder da Rússia, grande vizinho do Irã. Ele concluiu que as reformas importantes e fundamentais eram necessárias se o Irã quisesse sobreviver como um Estado soberano. Como um ministro no Azerbaijão ele testemunhou as insuficiências da administração provincial iraniano, e durante o mandato na Turquia otomana, ele estudou e se progrediu em estudos modernos. Após seu retorno ao Irã em 1847, Mirza Taqi foi nomeado por Xá Mohammad de dinastia de Qajar como o registrador militar no Azerbaijão.

Com a morte de Xá Mohammad em 1848, o príncipe herdeiro, o Nasiri'd-Din encontrava-se em Tabriz, capital provincial do Azerbaijão persa, quando recebeu a notícia da morte de seu pai, o Xá Mohammad. O novo Xá, com 19 anos, era muito imaturo para o novo cargo; os seus interesses principais centravam-se nas mulheres e na caça. Alguns historiadores referem que estes foram sempre os interesses do Xá ao longo da sua vida; os assuntos da governação eram sempre confiados aos ministros. Mirza Taqi foi o grande responsável por assegurar a sucessão do príncipe herdeiro ao trono. Por gratidão, o jovem monarca nomeou-o ministro-chefe (um espece de premie) e lhe deu a mão de sua própria irmã em casamento.

O seu preceptor, Amir Kabir, acompanhava o jovem monarca desde muito novo. Quando o príncipe Nasiri'd-Din sucedeu ao seu pai, Amir Kabir foi nomeado conselheiro, e posteriormente, primeiro ministro. Amir Kabir foi designado o primeiro ministro num momento em que o sistema administrativo do país foi completamente arruinado. Irã era praticamente um país falido e o seu governo central muito enfraquecido. Com o Xá frequentemente alheado dos assuntos da governação, Amir Kabir não olhava a meios para modernizar o país: organizou um sistema postal e reestruturou as finanças do estado; eliminou despesas supérfluas, reorganizou o exército e estimulou a economia; lançou as primeiras campanhas de vacinação e fundou a primeira universidade persa. Nas províncias fronteiriças colocou governadores de lealdade inquestionável. Além disto, estabeleceu sólidas relações diplomáticas com os otomanos, e criou obstáculos à influência britânica e russa no país.

Uma nova escola técnica, a Dar-ol Fonun, foi criada para a formação de um novo quadro de administradores e familiarizá-los com técnicas modernas. Entre suas outras realizações foi à fundação de um jornal chamado "Vaqaye Etefaqieh" (as atualidades).

Sem dúvida, o sucesso das realizações de Amir, e os seus programas de redução de despesas desnecessárias, valeram-lhe vários ódios e muitas inimizades. Estes surtiram uma série de intrigas palacianas que culminaram primeiramente na deposição e exílio, e posteriormente na sua execução. Com o fim da influência de Amir, termina também um ciclo reformista inicial dos primeiros anos de governação do Xá Nasiri'd-Din; muitas das iniciativas de Amir Kabir foram abandonadas, a economia perdeu os seus incentivos, a vacinação foi esquecida; apenas a universidade continuou a funcionar conforme planeado. Além de tudo isto, os governantes seguintes agravariam um estilo de governação despótica e profundamente corrupto.

Em outubro 1851 o Xá demitiu o Amir Kabir e o exilou à cidade de Kashan, onde permaneceu até o seu assassinado por ordem do Xá em 1852. Na historia contemporânea iraniana, o Amir Kabir é conhecido como o grande reformador e por isso muito apreciado entre os historiadores e aqueles que conhecem ele e estudaram a sua vida.

Add comment


Enlaces