Este Website está sendo descontinuado. Mudamos para Parstoday Portuguese
sexta, 16 outubro 2015 12:58

Palavras do Imam Hussein (a paz e a benção de Deus esteja sobre ele), na epopeia de Hussein – parte primeira

Palavras do Imam Hussein (a paz e a benção de Deus esteja sobre ele), na epopeia de Hussein – parte primeira
      IRIB- Este artigo é uma série curta de 58 partes que se emite diariamente em que aborda o levante e o movimento do Imam Hussein (a paz seja com ele).

 

 

 Com a morte de Moavieh, na metade do mês de Rajab do ano 60 de hégira lunar, tomou o poder o seu filho Yazid. Este imediatamente escreveu cartas aos governadores em diferentes pontos do califado informando a morte de seu pai e se proclamava o seu sucessor.

Neste sentido, escreveu uma carta ao governador de Medina, Walid ibne Ottabe. Mas, em outra pequena nota,  que anexou à carta, lhe ordenou intensificar o seu esforço no sentido de a tomada da reverencia  e lealdade de Hussein ibne Ali pelo novo califa.

Walid ibne Ottabe, depois de receber a primeira carta, consultou com Marwan ibne Hakam e convidou o Imam Hussein a sua casa, visando , antes de que  publicar a notícia da morte de Moavieh, pedir a lealdade do Imam Husein para com o novo governo. Quando um mensageiro entregou a mensagem de Walid ao Imam Hussein, ele ordenou a trinta de seus fiéis e amigos armados o acompanhar, caso necessário defendendo-o.

 

Walid, nesta reunião com o Imam, falou sobre a morte de Moawieh e também lhe propôs o assunto da lealdade e reverencia ao novo califado. O Imam, em resposta, diz: "o meu habito não é expressar a minha lealdade em segredo, e tu também não tem que estar satisfeito com essa lealdade. De modo que o Imam não aceito declarar sua lealdade a Yazid  e expresso sua oposição: "Oh governador, certamente que nós somos descendentes da casa da profecia, a fonte da revelação e lugar de movimento dos anjos e o lugar de descenso da misericordia divina. Deus, através da nossa família, iniciou o  Islã e até o final faremos avançar isto com a  nossa família. Não obstante, Yazid, esse homem a quem me pedes o juramento de fidelidade, é um homem alcoólatra e um assassino da gente inocente; é quem viola as ordens divinas e comete pecados e corrupção publicamente. Uma pessoa como eu (com tais brilhantes antecedentes e ascendência) jamais juro a lealdade para  um homem como ele (corrupto e desenfrenado) Tanto nós como vocês devemos aguardar para ver o que acontece no futuro. Não muito longínquo, vereis a quem merece o califato e liderança da comunidade islâmica e o juramento da lealdade ".

Estas são as palavras do Imam Hussein, que motivaram o seu futuro levante para romper com o poder investido do califato que queriam desviar a religião islâmica, especificamente considera-se o ponto de partida do seu movimento.

 

 

 

 

Add comment


Security code
Refresh

Enlaces