Este Website está sendo descontinuado. Mudamos para Parstoday Portuguese
sexta, 17 abril 2015 18:13

Farid-Ud-Din Attar - Dez Histórias

Farid-Ud-Din Attar - Dez Histórias
Farid al-Din Attar de Nishapuri, o celebre poeta e místico do século VI e do início do VII de calendário islâmico (metade do século XII). Historiadores não têm consenso sobre o ano do nascimento de Attar. Ele é um dos três topos da literatura espiritual persa, junto com Maulana Jalal ad-Din Muhammad Rumi e Sanaei eram pioneiros no misticismo islâmico iraniano. Asrar-nameh, Mosibat-nameh, Elahi-nameh, Mokhtar-nameh, Divã de poesia lírico, Tazkeratol-olia e Mantegho-tayer (Linguagem dos pássaros) são as obras atribuídas ao Attar. Dentre essas coleções, Tazkeraol-olia se fala de 97 mestres sufis, tendo escrito em prosa, sendo os restantes de obras escritas em poesia.   Farid-Ud-Din Attar - Dez Histórias Uma conversa do filho com seu pai O filho disse a seu pai: "Se não houvesse esse desejo carnal e se não houvessem as relações privadas entre marido e mulher, não haveria a continuidade das criaturas deste mundo e não restaria nenhuma ordem no universo. Se não fosse por esta distribuição e mistura, todo esse reino ficaria desordenado. Sim, mil e uma pessoas devem estar colocadas de forma adequada antes que você possa colocar um pedaço de comida em suas bocas. É através da sabedoria que aqueles que servem este caminho continuem o trabalho mês a mês. A Terra brilha da espuma e os céus da fumaça, porque se algo não fosse necessário, não existiria. Se não fosse pelo desejo carnal, nem você nem eu estaríamos neste mundo. Você deseja expulsar o desejo carnal dos homens – informe ao meu coração o seu segredo." Seu pai lhe disse: “Que o céu impeça-lhe de pensar que eu iria acabar completamente com o pensamento do desejo carnal. Mas sendo que você escolheu isso do mundo e tem falado e ouvido a esse respeio, é como se, de uma centena de mundos de segredos você estivesse familiarizado apenas com os do desejo carnal. Eu lhe disse em particular que você poderia sair desse desejo. Quem gostaria de ser o companheiro de um asno, quando é possível ser o confidente de Jesus? Por que você se associa a um asno no desejo carnal, quando poderia associar-se intimamente com Jesus? Quando, afinal, essa luxúria é uma coisa de um momento apenas, não é melhor ter privacidade eterna com o Amado? Uma vez que o Eterno lhe permite ficar a sós com Ele para sempre, renuncie ao efêmero, ou seja, ao desejo carnal. Tal privacidade não é desejada pelo desejo carnal e aquele que não possui esse segredo é imperfeito. Quando o desejo carnal atinge o seu ápice, dele é nascido o amor apaixonado, sem limites. Mas quando o amor apaixonado torna-se muito forte, surge o amor espiritual. Quando o amor espiritual atinge seu limite extremo, a sua alma torna-se aniquilada no Amado. Abandone o desejo carnal, pois ele não é o objetivo: a raiz de tudo é o Amado, o Amado. Ainda que você fosse cruelmente aniquilado nesse caminho, seria melhor do que ficar preso ao desejo carnal. A história da mulher que se apaixonou por um príncipe "Um rei tinha um filho tão lindo que em seus cachos até a própria Lua se enredou. Não havia ninguém que quando visse o rosto do príncipe não virasse a face de seu coração para aquele formoso rapaz. Tanto era ele a maravilha do mundo, que o mundo todo era seu amante. Uma mulher tornou-se perdidamente apaixonada por aquele belo; seu coração lamentou muito e se transformou em sangue. Quando a separação venceu-a, deixando dessa forma seu coração confuso e ferido, ela espalhou cinzas por baixo de si e, sendo ela fogo, fez das cinzas sua morada. Todas as noites ela chorava por aquele belo, ora chorava sangue, ora soltava suspiros. Se algum dia o principe saísse para o campo, a infeliz mulher corria ao longo da estrada. Ela ia olhando para trás na direção dele e espalhava suas lágrimas sobre a estrada em forma de chuva. Uma centena de sargentos batiam nela consecutivamente com os seus bordões, mas ela não gritava nem fazia grande alarido. Uma grande multidão de pessoas que costumava assistir a isso apontava a mulher para os homens e todos ficavam surpreendidos com ela e ainda assim a pobre mulher permanecia em seu estado confuso. No final, quando a questão já havia ultrapassado todos os limites, o coração do príncipe entristeceu-se com esse fardo. Ele disse a seu pai: 'Quanto mais dessa mendicância? Livre-me da desgraça dessa mulher.' O nobre rei ordenou o seguinte: 'Traga aquela infeliz para a praça. Amarre-a nas patas traseiras do cavalo pelos cabelos e faça-o galopar bem rápido por toda a estrada, de modo que essa mulher miserável seja rasgada em pedaços e o mundo se livre de seu caso. O cavalo irá matá-la na estrada como um elefante no cio e assim o peão não voltará a olhar para o rei.' Então, o rei e o príncipe seguiram para a praça e uma grande multidão de pessoas ficou observando, todos derramando lágrimas de sangue de tristeza por aquela mulher e daquele sangue o chão se tornou como um canteiro de flores de romã. Quando os soldados correram juntos para amarrar os cabelos dela aos pés do cavalo, a pobre mulher perturbada se prostrou diante do rei, jogando-se diante dele a fim de fazer um pedido. Ela disse: 'Já que você quer me matar dessa forma cruel, tenho um último pedido – será que poderá concedê-lo a mim?' O rei disse a ela: 'Se o seu pedido for para eu poupar a sua vida, saiba que pretendo tirá-la. E se você disser para não ser arrastada pelos cabelos, vou derramar o seu sangue aos pés do cavalo. Se pedir que lhe seja dada a graça por alguns instantes, isso não é possível sem perdão. E se pedir-me para ficar junto com o príncipe por um tempo, você não verá o seu rosto.' A mulher disse-lhe: 'Eu não peço por minha vida nem peço por um pouco de graça. Não lhe peço para não me arrastar até a morte pelos pés do cavalo. Se o rei do mundo puder conceder-me este pedido, ele é tudo o que rogo por toda eternidade'. O rei disse: 'Fale. Qual é esse pedido? Porque, se não for nenhum desses que citei concederei o que me pede'. A mulher disse: 'Se hoje você ordeneu que eu fosse morta de forma miserável sob os cascos de um cavalo, este é o meu pedido: Ó Senhor, amarre meu cabelo aos pés do cavalo dele, para que quando o cavalo galopar para esse propósito, ele me mate abjetamente sob os pés do cavalo do príncipe, de modo que quando eu for morta por essa beleza eu possa dessa forma estar viva para sempre. Sim, se eu for morta por meu amado, da luz do amor, estarei acima da estrela Aiyuq. Sou uma mulher mas tenho muita hombridade. Meu coração se transformou em sangue. É como se não me tivesse restado vida. Neste momento conceda isso a uma mulher como eu, que merece este pequeno pedido e que é fácil de ser concedido'". Por causa da sinceridade e da devoção da mulher, o coração do rei foi amolecido. O que posso dizer? De suas lágrimas a terra tornou-se lama. Ele perdoou-a e mandou-a para o palácio como alguém com uma nova vida, ele mandou-a para seu amado.  Venha, ó homem, se você é nosso companheiro, aprenda com uma mulher o que é o verdadeiro amor. E se você é menos que as mulheres, cubra a sua cabeça. Você não é menos que um maricas. Ouça este conto. A história do Alid, do erudito e de um gay que foram feitos prisioneiros em Rum "Um Alid, um estudioso e um gay estavam carregando todos os seus bens para Rum. Essas três pessoas foram assaltadas pelos infiéis e arrastadas inesperadamente para diante do ídolo. Os infiéis disseram aos três: 'Vocês devem obrigatoriamente adorar o ídolo, caso contrário vamos derramar o sangue de todos os três, vamos dar-lhes qualquer graça, mas derramaremos seu sangue agora mesmo.' Esses três mestres disseram aos infiéis: 'Vocês devem nos conceder a graça de uma noite, de modo que possamos considerar nesta noite se é possível praticar a idolatria'. Eles deram a essas três pessoas uma noite para que pudessem meditar a respeito. O Alid falou: 'Devo zombar no cinturão cristão diante do ídolo, pois tenho plena autoridade dos meus antepassados, eles irão interceder em meu nome amanhã'. O estudioso disse: 'Eu também não posso dizer adeus ao corpo e alma. Se eu curvar a cabeça diante do ídolo, levantarei um intercessor no meu aprendizado na Fé'. O gay disse: "Eu estou perdido, pois já fiquei sem a ajuda de um intercessor. Uma vez que vocês têm um intercessor e eu não tenho, essa adoração não é de acordo com a lei para mim. Se eles cortarem minha cabeça como uma vela, por que eu deveria temer? Não posso adorar um ídolo, pois isso é a perdição. Não vou curvar minha cabeça no chão diante do ídolo, mesmo que eles impiedosamente separem a cabeça de meu corpo'."- Quando aqueles dois preferiram a vida, o rapaz em tal situação renunciou-a como um homem. A coisa estranha é que no momento crucial este último é aquele elogiado pela virilidade! Quando Qaruns anda nu por este caminho, os leões buscam a proteção das formigas. Se você é menos do que um covarde em seu amor pelo que deseja, certamente você é não menos do que uma formiga nesta estrada. A história de Salomão, o filho de David e a formiga apaixonada "Salomão, no meio de todas as suas ocupações, passou por um enxame de formigas na beira da estrada. Todas as formigas apareceram para prestar reverência. Em uma hora muitas milhares vieram. Mas uma formiga não veio tão prontamente, porque havia um monte de terra em frente a sua casa. Com a velocidade do vento aquela formiga carregava cada partícula separada de terra para que esse monte pudesse ser removido. Salomão chamou-a e disse: 'Ó formiga, percebo que você está sem força ou resistência, e ainda que tivesse o tempo de vida de Noé e a paciência de Jó, sua tarefa não seria realizada. Esta não é uma tarefa para um braço como o seu, você não irá fazer esse monte desaparecer '. A formiga abriu a boca e disse: 'Ó rei, por um grande esforço podemos prosseguir ao longo desta estrada. Não olhe a minha forma e constituição, leve em conta a perfeição de meu esforço. Há uma certa formiga fêmea que é invisível para mim e que me atraiu para a cilada de um outro amor. Ela me disse: 'Se você remover este monte de terra daqui e limpar o caminho, eu colocarei de lado a pedra da separação de você e me sentarei junto de si. Agora os meus quadris estão latejando por causa dessa tarefa, não conheço mais nada além deste transporte de terra. Se esta terra desaparecer, poderei alcançar a união com ela e se eu morrer nesta empreitada, pelo menos não serei um fanfarrão ocioso e mentiroso'.” - Amigo, aprenda sobre o amor de uma formiga; aprenda a respeito de tal visão de alguém que é cego. Embora o manto da formiga seja muito preto, ela é um dos atendentes na estrada. Não olhe com desprezo para uma formiga, pois ela também tem paixão em seu coração. Eu não sei quais são as condições que se apresentam nesta estrada quando um leão é censurado por uma formiga. A história de Ali o Comandante dos Fiéis e a formiga “Ali estava andando ao meio-dia quando aconteceu de ele ferir uma formiga na estrada. A formiga estava impotente balançado suas patas no ar e Ali ficou cheio de aflição ao ver sua impotência. Ele estava com medo e ficou excessivamente agitado: um leão como ele foi derrubado por uma formiga. Ele chorou muito e tentou de várias formas fazer a formiga caminhar novamente. À noite ele viu Maomé em um sonho. Maomé disse-lhe: 'Ó Ali, não se apresse ao longo da estrada, porque durante os dois últimos dias você encheu o céu de luto por conta de uma formiga. Você é indiferente ao que pisa e por isso feriu uma formiga no caminho? Aquela formiga estava cheia de significado secreto e sua atividade era louvar o nome de Deus?' Ali começou a tremer com todos os seus membros, o Leão de Deus caiu em uma armadilha por causa de uma formiga. O Profeta disse: 'Seja alguém de bom coração e não se preocupe, pois essa mesma formiga intercedeu por você a Deus dizendo: 'Ó Senhor, eu não queria acusar Haidar. Se ele era um inimigo para mim, ele já não é mais agora.'” - Saiba, ó generoso, que foi por devoção à Fé que tal leão se comportou de tal maneira em relação à formiga. Que homem, com a bravura de um leão como Haidar, você já viu amarrado à sela de uma formiga? Feliz é aquele que é informado da Verdade e levanta e abaixa seus pés em conformidade com o mandamento de Deus! Se você caminha em absoluta ignorância, você é um mendigo absoluto mesmo sendo filho de um rei. É preciso olhar e então dar um passo, pois não podemos dar um passo na estrada sem olhar. Se der um passo na estrada sem olhar, no final a adversidade será a sua recompensa. Quando caminha às cegas como um asno, você não é distinguido dos outros pelo seu entendimento. Conte seus passos conforme caminha se você é um homem do caminho, pois tudo é contado desde a lua até o peixe. Se der um passo sem qualquer mandamento, você receberá muitos ferimentos que não terão remédio. Se você erguer seu pé aqui por um curto período de tempo, você não caminhará na sua sepultura por uma eternidade. Quem quer que ande aqui por um tempo, considera que vai andar por uma centena de eras. Enquanto você caminha aqui por um único momento, lá será por uma centena de eternidades. Se hoje você der um passo limpo, você não terá de andar quinhentos quilometros na poeira. Que pena! você não vê o grande ganho, se visse não desistiria do seu trabalho nem por um momento. Para cada passo que der hoje você receberá um presente encantador de Deus. Quando tal benefício é possível a cada momento, porque, por pura negligência, sofrer prejuízos? A história de Nushirvan, o cultivator justo e experiente "Nushirvan estava cavalgando com a velocidade de uma flecha quando viu na estrada um velho homem curvado como um arco. O velho homem estava plantando um certo número de árvores. O rei disse-lhe: 'Já que os seus cabelos tornaram-se leite e sendo que você viverá apenas mais alguns dias, porque está plantando árvores aqui?' O velho respondeu: 'Não há razão suficiente. Uma vez que muitos plantaram para nós, fazendo com que hoje tenhamos o benefício desse plantio, nós também estamos plantando para os outros. Devemos tomar cada passo de acordo com nossa capacidade, pois em cada passo deveria haver ordem'. O rei agradou-se com o discurso do velho. Ele encheu a mão de ouro e disse: 'Pegue isto'. O velho lhe disse: 'Ó rei vitorioso, já hoje minhas árvores deram frutos. Pois, se eu viver mais de setenta anos você sabe que eu não me saí mal nesse plantio. O plantio não me fez esperar dez anos, ele deu o ouro como fruto no dia de hoje'. O rei ficou ainda mais satisfeito com essa resposta e deu-lhe a terra, a aldeia e a água.” Você deve realizar hoje o seu trabalho, pois sem trabalho você não terá os frutos. Você deve colocar seus pés na estrada da Fé, deve deixar de lado a vaidade. Se você é um homem, então como um homem faça de sua barba uma vassoura para a latrina. Com toda essa força no braço você não se envergonha de colocar o seu peso na balança? Você é menos do que um cão. Ouça esta história, caso você se considere mais do que um cão. A história do Mestre Jandi e o cão “Certo homem, que não tinha medo de ninguém, perguntou ao Mestre Jandi: 'Quem é melhor, você ou um cão?' Os discípulos de Jandi ameaçaram abertamente rasgá-lo em pedaços ali mesmo. Seu mestre de imediato impediu-os. Ele disse ao homem: 'Não tenho conhecimento do decreto do Destino. Eu não constatei, caro amigo, qual é o meu caso, como posso então lhe responder? Se minha fé é maior do que a da multidão, então posso dizer que sou melhor do que um cão. E se minha fé não for maior do que a da multidão, então eu não seria em nada melhor do que um cão!'” Uma vez que o véu ainda não caíu, não considere-se superior a um cão de maneira alguma. Pois, se o caminho do cão é através da poeira, você está na mesma situação. A história de Mashuq de Tus, do cão e do cavaleiro “Mashuq de Tus estava caminhando ao longo de uma estrada ao meio-dia como alguém fora de si. Um cão veio em sua direção naquela estrada e em seu esquecimento ele de pronto jogou uma pedra nele. Ele viu ao longe um cavaleiro vestido de verde que vinha por trás dele, sua face toda luminosa. Ele golpeou-o duramente com um chicote e disse-lhe: 'Tome cuidado agora, insensato, tome cuidado! Sabe em quem você está jogando pedra ou que você é por origem da mesma natureza que ele? Você e ele não são feitos do mesmo molde? Por que considerá-o inferior a você?'” - Uma vez que o cão não está de fora do molde da onipotência, não é de acordo com a lei exaltar a si mesmo acima de um cão. Os cães estão escondidos atrás da cortina, amigo. Veja se sua amêndoa é mais pura do que esta casca. Pois, embora a aparência do cão possa não ser atrativa, nele existem qualidades que garantem a ele uma posição elevada. O cão possui muitos segredos, mas sua aparência externa desmente isso. A discussão do Sheikh Abu Sard com um Sufi a respeito de um cão "Um Sufi que estava passando golpeou com seu bastão um cão deitado na estrada. O cão ficou com sua perna da frente ferida seriamente, começou a uivar e saiu correndo. Veio uivando para Abu Said e jogou-se no chão, seu coração fervendo de raiva. Quando mostrou para Abu Said sua pata, ele se levantou e procurou fazer justiça contra aquele Sufi negligente. O Sheikh disse ao sufi: 'Ó homem sem fé, será que alguém já tratou com tanta crueldade uma criatura estúpida? Você quebrou sua pata fazendo-o cair e tornando-o fraco e indefeso?' O Sufi disse: 'Ó senhor, a culpa não foi minha, mas sim do cachorro, por ter sujado minhas vestes ele recebeu de meu bastão um golpe que não havia sido premeditado'. O cão que estava deitado, continuava a uivar e mexer sua pata. Aquele Sheikh inigualável disse ao cão: 'Por tudo que você fez, terei prazer em tomar as responsabilidades. Passe a sua sentença agora e não adie até o Dia do Julgamento. Se quiser que eu dê a ele sua resposta, vou puni-lo em seu nome aqui e agora. Não quero que você fique com raiva, quero que fique feliz'. O cão disse: 'Ó Sheikh inigualável, como vi que o traje dele era de um sufi, eu tinha certeza que ele não me faria mal nenhum. Como eu ia saber que ele iria queimar de dor as minhas patas? Se houvesse alguém vestido com uma armadura na estrada, eu teria ficado em guarda. Vendo a vestimenta do povo da paz senti-me seguro, porque não sabia a história completa. Se quer puni-lo, despoje-o agora desse traje que é usado por homens verdadeiros, de modo que todos possam ficar a salvo de sua maldade: o prejuízo que ele me causou foi maior do que já me causaram os bêbados. Retire-lhe o manto do povo da paz e sua punição será suficiente até o Dia do Juízo'.” - Uma vez que o cão ocupa tal posição no Seu caminho, é proibido a você colocar-se acima de um cão. Se você se acha melhor do que um cão, certifique-se de que você pensa assim por causa da natureza em você que se assemelha a um cão. Quando lhe atirarem abjetamente na terra, você cairá de cabeça para baixo, porque enquanto continuar a dar ouvidos à sua cabeça não há dúvida de que a sua cabeça será curvada ainda mais. Por que vangloriar-se tanto por aquilo que é um punhado de terra? Pois foram para a terra os que cortaram o seu cordão umbilical. Aqueles que são mais baixos aqui certamente serão os mais puros lá. Quando os homens fizerem-se humildes como a terra tornarão o corpo e alma puros na dignidade. Os valentes nesta estrada são elevados na hierarquia porque renunciaram inteiramente as perversidades. A história de Abul Fadi Hasan e suas palavras em seu leito de morte "Quando Abul Fadi Hasan jazia em seu leito de morte, alguém lhe disse: 'Ó homem, por quem a Lei Sagrada é confirmada, quando o José de sua alma for salvo do poço, iremos enterrá-lo em tal e tal lugar ". O Sheikh disse: 'Deus me livre, pois esse é o lugar dos grandes e dos piedosos. Como poderia eu, que não sou melhor do que uma centena de outros miseráveis, querer ter a minha sepultura em tal lugar'. Eles disseram-lhe: 'Ó homem puro e de bom coração, onde quer que suas cinzas repousem?' Ele abriu sua boca com uma alma cheia de agitação e disse: 'No alto daquela colina deve ser minha sepultura, pois ali estão muitos frequentadores de tabernas e também um número de ladrões inúteis. Há também muitos jogadores por lá: todos são pecadores. Enterrem-me também com eles: coloquem minha cabeça sob seus pés. Eu sempre fui um companheiro adequado para eles, pois, essencialmente, sempre fui como um ladrão. Faço parte desses pecadores, não tenho a força para ficar entre os perfeitos. Pois, se essas pessoas estão em grande escuridão, ainda assim estão próximos à luz da Sua misericórdia. Quando há em um lugar sede ao extremo, no final, esse lugar atrairá água para si. Onde quer que haja fraqueza os olhos da misericórdia habitam lá mais vezes.'"

Add comment


Security code
Refresh

Enlaces