Este Website está sendo descontinuado. Mudamos para Parstoday Portuguese
sexta, 18 setembro 2015 03:27

Em comemoração ao aniversário do falecimento do Shahriar, o poeta lirico contemporâneo

Em comemoração ao aniversário do falecimento do Shahriar, o poeta lirico contemporâneo
Dezoito de setembro é o "Dia Nacional de Poema e a Literatura Persa" em homanagem ao Shahriar, O poeta contemporâneo iraniano. E todos os anos nesta ocasião em Tabriz e centros acadêmicos do país realizam vários eventos para homenagear o Seyyed Mohammad Hossein Tabrizi, o seu pseudônimo Behjat, nascido em 1283 da Hégira solar na cidade de Tabriz, no noroeste do Irã.

 

A Infância de Shahriar, em Tabriz foi associada com a revolução e conflitos, então ele foi com sua família para uma aldeia nos arredores de Tabriz, onde ele começou sua educação primária na escola rural e com a leitura do livro de Golestan Saadi e vária outros livros literários e se familiarizou tambem com o poeta Hafez.

Shahriar veio a Teerã em 1921 e continuou seus estudos na escola secundária de “Dar-ol-Fonoun” finalizando os estudos medios, frequentou no curso de patologia em 1924, o qual abandonou incompleto.

Ele começou a carreira poetica desde juventude, continundo até os últimos momentos de sua vida. A primeira compilação de poemas foi publicada, intitulado "A alma de borboleta". Mais tarde ele publicou o seu livro de poesia em quqtro volumes em Teerã e posteriomente publicou a nova edição em dois volumes na cidade de Tabriz.

Shahriar tentou todas as formas de poesia persa e tem usado as melhores figuras literárias.

Olhando o seu livro de poemas, se observa facilmente a sua influencia e inspiração aos grandes literatos da poesia persa. Ele era um poeta emocional e tinha a alma muito sutil. Shahriar, como qualquer outro grande poeta, experimentou diferentes fases na sua poesia. Estas etapas se afetam pelas  fases da sua vida desde juventude, idade adulta até a velhice, e das outras circunstancias da sua vida. Muitos críticos de obras do Shahriar, dividem a sua poesia em tres categorias em termos do tempo e retórica.

Alguns dos seus poemas estão relacionados com a idade juvenil, contendo grande parte dos sonetos. A outra parte se relaciona ao período, onde Shahriar conhce os poemas de "Mito Nimaiushij",( o poeta contemporaneo irananiano) podendo dizer que Shahriar compus os seus melhores, mais belos poemas, bem como mais contemporaneos durante este período. A outra parte de sua poesia está relacionada com a sua maturidade e a idade de velhice, tendo nesta fase uma tendencia mistica. Maior parte dos seus poemas misticos foram compostas apos a revolução islâmica do Irã.

Shahriar é um poeta consciente da sua época e esse conhecimento foi mostrado em seus poemas muito bem.

O Seu ponto de vista político e sua visão crítico sobre a situação desfavorável e drastica do antigo regime do Irã, é refletido em seus poemas. Sua atitude crítica para a sociedade e os problemas sociais é um dos motivos que ele acompanhou com a revolução até as ultimas instancias da sua vida.

Shahriar é um poeta muçulmano. Segundo um dos seus criticos: “a sua crença religiosa estilizada em sua vida, tranforma-se em amor místico, um simpatia transendental divina, desde a infância esta fé estava sempre com ele”.

Na sua poesia, sem duvida o nome de Deus foi repetito mais do que qualquer palavra.

O Islã na sua abordagem é uma religião completa com grandes lições para a humanidade. É uma escola, baseada por justiça e equidade, sendo o resultado a transendencia espritual e a perfeição humana.

Mohammad Hossein Shahriar era um dos primeiros poetas azeris do Irã que escreveu uma colecção de poesia em língua turca. Sua obra mais famosa em idioma turco chamado Heydar Babaya Salam, publicado em 1954, ganhou o imenso carinho para todos os falantes turcos e também os não turcos.

Heydar Babaya Salam, tem traduzido em mais de 30 idiomas em todo o mundo, especialmente em países da língua oficial turca como o Azerbaijão, Turcomenistão e Uzbequistão.

Ele também recebeu um Doturado honorário da Universidade de Tabriz em Literatura.

Shahriar era um calígrafo talentoso e tinha tambem um grande interesse pela música. Ele era um amigo muito próximo do músico iraniano, o maestre altamente respeitado Abdulhossein Saba.

Shahriar faleceu em 18 de Setembro de 1988, em um dos hospitais de Teerã e seu corpo foi transferido para Tabriz, sua terra natal, e foi sepultado em panteão dos Poetas.

O Seu dia de falecimento no Irã foi nomeado o "Dia Nacional de Poema e a literatura persa" em homenagem ao poeta.

Add comment


Security code
Refresh

Enlaces