Este Website está sendo descontinuado. Mudamos para Parstoday Portuguese
terça, 11 agosto 2015 12:39

O 25 de mês de Shawwal, o Aniversário do martírio de Imam As-sadiq (S, A), o Sexta Imam xiita

O 25 de mês de Shawwal, o Aniversário do martírio de Imam As-sadiq (S, A), o Sexta Imam xiita
O Imam As-sadeq (A.S.), a mais rica personalidade científica que a história da humanidade já conheceu. Ele fez brotar o conhecimento e a sabedoria na terra. E de acordo com a declaração de muitos estudiosos ele encheu o mundo com o seu conhecimento e ciência. Ele colaborou positivamente na formação da civilização humana, e descobriu meios científicos que levaram o ser humano a progredir em todos os meios da vida.

 

Hoje, os muçulmanos estão em luto no aniversário do martírio do Imam As-sadeq (S.A). Os esforços do Imam As-sadeq na área cientifica, religião e cultural, é um ponto culminante na história do Islã, após a época do profeta (P.E.C. E). No ano 148 de Hégria lunar, em 25  do mês de Shawwal, o Imam Jafar As-sadeq (S.A) faleceu com a 65 da idade, sendo o mundo islâmico e muitos amantes da ciência e conhecimento e buscadores da verdade deixado em luto pela sua perda. O sexto Imam, Jafar Ibn Muhammad as-Sadiq (as) nasceu no ano 702 em Medina (17 de Rabiul al-Awal do ano 83 Hijiri) e faleceu em Medina no ano 765(15 de mês de Shawwal do ano 148 Hégira). Ele foi envenenado no dia 25 de Shawwal por ordem do califa abássida Al-Mansur Al-Dauaniqi, que foi um dos califas desprezíveis de Bani Abbas e homem teimoso e ditador; o seu corpo purificado foi enterrado ao lado de seu amado pai no cemitério de Baguih, em Medina. Cemitério que foi posteriormente destruída por extremistas vaabitas sauditas. O seu período de Imamate era de 34 anos.

Ao expressar o nosso pesar e condolências, por ocasião do aniversário do martírio do Imam Jafar As-sadeq, passamos minutos, falando um pouco da sua vida, familiarizando com os seus méritos e virtudes.

Ahul-al-Beit do profeta, tinham na vida um objetivo comum que era proteger o Islã e  lutar contra  opressão, injustiça e corrupção, de acordo com as circunstâncias e necessidades de seu tempo. Estes dignitários concretizavam esta missão, às vezes através da luta profundamente intelectual e propagação de ensinamentos islâmicos. Modo de vida dos imaculados Imames e as suas posições, em certas circunstâncias, dependia das condições do seu tempo. Se conhecermos estas condições que regem o seu tempo, notamos que não existe nenhuma controvérsia e diferença entre os princípios e os fundamentos dos seus comportamentos, e todos eles tem sido seguidores de um único objetivo, embora cada um para atingir este objetivo, tivesse uma estratégia particular.

A realidade histórica é que o Imam As-sadeq (S.A), tinha percebido que a sua maior obrigação, como o líder religioso na época, era a definição a autoridade da religião e profundar os fundamentos ideológicos islâmicos e divulgar os ensinamentos dos divinos. Ele como um guia divino considerou que naquele momento, a formação de pessoas e a comunidade e a formular o pensamento da escola islâmica eram uma necessidade básica. Porque o tempo do Imam As-sadeq (S.A) era um dos períodos mais agitados da história islâmica. Era de transição do reinado dos califados Omíadas aos Abbasitas, com muitas turbulências e agitações. Por outro lado, era conhecido como a época de confrontos e debates entre as doutrinas de pensamentos, ideologias e ideias filosóficas e dialéticas. Os muçulmanos também estavam entusiasmados mais do que qualquer outro momento, para conhecer e entender a ciência. Além disso, estava criado uma onde dos pensamentos filosóficos e dialéticos entre muçulmanos através de tradução. É certo que, a época era considerada o tempo de nervosismo e distorção, em virtude das falsas impressões da religião do povo. Nessa conjuntura sensível, o Imam As-sadiq (S.A), sentia a responsabilidade pelas dificuldades existentes. Por um lado, sentia o risco das tendências de pessoas a heresia e o desvio e por outro lado, proteger os ensinamentos e princípios de danos de distorções e compreensão infalível. Em tais circunstâncias, o Imam As-sadeq (S.A) com perseverança extraordinária, esforça para a vivacidade e restauração dos princípios islâmicos.

Os seus 34 anos da liderança foram uma dourada oportunidade, pare que os sedentes dos nobres conhecimentos divinos fossem irrigados da fonte pura da revelação. O Imam As-sadiq (S.A) em reuniões públicas e privadas ensinou aos alunos ciências variadas. Em reuniões públicas, ambos os xiitas e sunitas participavam, sustentando aos seus conhecimentos. Hazrate Imam As-sadiq (A.S) insistindo nas relações humanas e afetivas entre as pessoas, dizendo: “tenham unidades, pratiquem compaixão para com outros, sejam benevolentes e se tratem com ternura e amabilidade".

Tendo o Imam As-sadiq (S.A), como um descontente do Mensageiro de Allah, o Profeta Mohammad (P.E.C. E), e a sua ligação com um profundo conhecimento e sabedoria e a ética, foram fatores que se relacionaram com uma ponte seguro e integrado entre ele com os muçulmanos.

O Sheikh Mofid no seu livro o Ershad” escreve:

“As pessoas das cidades próximas e longínquas vieram para aprender os conhecimentos junto com Imam As-sadiq (S.A)”. A sua reputação e fama era espalhado em todos os lugares. Ele dominava um conhecimento muito diversificado, os estudiosos de “Hadith” (a tradição oral dos proeminentes dignatários islâmicos) relataram e citaram que o Imam tinha quatro mil discípulos. Existia uma boa relação e um dialogo com reverencia entre o mestre e alunos, encorajando os de aprendizagem e tolerância e humildade, abandonar o egoísmo com peste que destrua a verdade.

Isto significa que o conhecimento sem humildade e polidez não oferece resultados ao seu professor, e o povo repudia os egoístas e não aceita as suas palavras certas.

Imã Sadeq (S.A) disse para os alunos:

"Seus objetivos de aprendizado não deve ser esnobismo e discussão. A deficiência e vergonhosa posição de algum conhecimento, não impede que aluno não o aprenda. Conhecimento não fosse transmitido e ensinado aos outros, seria com como a luz apagada ou impedida a sua luminosidade."

Ele com eloquência descreve a finalidade da aprendizagem do conhecimento, exortando aos estudiosos estudar para a perfeição e servir ao povo.

Adquirir o conhecimento para se fingir e esnobismo não será benéfica e será prejudicial.

Desta forma, o Imam As-sadeq (S.A) aproveitando o favoritismo criado pela condição adequada do seu tempo e tendo em vista a necessidade extrema da sociedade, continuou o movimento científico e cultural que já tinha começado pelo seu pai, o Imam Mohammad Baqer (S.A), criando um grande centro cientifico para formar cientistas e intelectuais vanguardas e proeminentes daquele tempo tais como, "Hesham Ibn-Hakam, Mofzal Ibn-Omar e o Jaber Ibn-Haian ".

Jaber Ibn Haian, uma cientista proeminente e habilidosa que já publicou 500 ensaios na química e conhecida como o pai da química. Publicações de Jaber forem traduzidas em vários idiomas europeias na Idade Medieval.

O Imam As-sadeq tinha também outros discípulos sunitas, beneficiando das aulas e do seu discurso. Alguns dos quatro lideres proeminentes sunitas diretos ou indiretamente, eram discípulos do Imam. No topo destes estudiosos pode se mencionara o "Abu Hanifa" que durante dois anos tinha frequentado nos curso do Imam As-sadiq (S.A).

Imam As-sadeq (S.A) apresentou e compilou as questões científicas e dialéticas e a jurisprudência islâmica, tendo formado cientistas, enriquecendo a legada científica da nação islâmica. O que chegou a nos pelo o grande Imam As-sadiq (A.S) nas áreas de ética, jurisprudência, comentários, dialética e outras ciências, são resultados de esforços exaustivos deste grande e honroso homem. O xiismo, liderado por Imam As-sadiq, é a primeira religião que as questões religiosas se incorporam nos fundamentos intelectuais e o entusiasmo cientifica, mais do que outros cultos religioso. A abundancia de citações do Imam As-sadeq , motiva que a escola xiita também se chama o Xiismo Jafari.

O Imam As-sadeq, também teve o papel relevante no esclarecimento e sensibilização do povo pela opressão dos governantes Omíadas e dos Bani-Abbsitas e em várias oportunidades se opôs a eles. Al-Mansour, o segundo califa Abassi, cerca de 21 anos era o contemporâneo do Imam As-sadiq. Ele estava preocupado da intensidade das atividades do Imam, tentando distanciar o povo dele. Finalmente, quando tinha sido fracassado de lidar com ele ,pela uma conspiração envenenou o Imam.

Novamente, expressamos as nossas condolências pelo aniversário do martírio do Imam As-sadeq (S.A) rogando a Deus Todo-poderoso nos permaneça no caminho dos seguidores da iluminada escola profética e dos descendentes do Profeta do Islã.

Add comment


Security code
Refresh

Enlaces