Este Website está sendo descontinuado. Mudamos para Parstoday Portuguese
Sunday, 06 December 2015 05:30

Surata Bácara (A Vaca), versículos 143-147 (Parte 31).

Surata Bácara (A Vaca), versículos 143-147 (Parte 31).
Nós lemos o versículo 143 do surata de Bácara:

 

 

 وكذلك جعلناكم أمة وسطا لتكونوا شهداء على الناس ويكون الرسول عليكم شهيدا وما جعلنا القبلة التي كنت عليها إلا لنعلم من يتبع الرسول ممن ينقلب على عقبيه وإن كانت لكبيرة إلا على الذين هدى الله وما كان الله ليضيع إيمانكم إن الله بالناس لرءوف رحيم

Nós fizemos de vós uma comunidade moderada, para que esteja testemunhas a humanidade e para que o Mensageiro seja testemunho sobre você. Nós não colocamos o Quibla a que orientavas, mas antes de distinguir a quem seguia o mensageiro de quem dava a costas. Certamente, é um assunto sério, mas não para aqueles a quem Deus encaminha. Deus não vai deixar a sua fé ser perdida. Deus está com os homens, Misericordioso. (Bácara: 143)

Em programas anteriores, falamos dos pretextos dos filhos de Israel sobre a mudança do quibla e explicou-lhes que Deus, respondendo-lhes, disse que leste e oeste são de Deus e a verdadeira orientação é conseguida dando passo em caminho reto e não pensar que Deus está no leste ou no oeste e basta olhar este ponto. De acordo com este versículo as pessoas são uma comunidade islâmica moderada longe de todos os tipos de extremismo em todas as fases da vida, tanto material como espiritualmente e no aspecto religioso e no campo econômico agem de forma moderada e é um modelo para todos os homens e as sociedades humanas. Obviamente, muitos muçulmanos não vão por este caminho, ou seja, são afetados pelo extremismo então, qual seria o significado deste versículo, cujo objetivo é de que o Islã é uma religião moderada e só quem agir de acordo com todas as suas ordens e não apenas alguns deles chegam ao ponto que Deus o considera como testemunhas para o povo e como um sinal de suas existências. Os membros da Casa Profética são os primeiros a perceber os mandamentos divinos, de modo que são considerados os exemplos perfeitos deste povo, eles mesmos disseram que o Senhor vos colocou como seu sinal para o povo. A continuação deste versículo faz alusão a esse fim epigrama importante que a ordem para a mudança de quibla como outras ordens divinas foram tratados de uma prova feitos por Deus para distinguir os verdadeiros crentes das falsas, porque aqueles que não foram especialmente dirigidos por Deus, eram muito difíceis e puseram muitas perguntas. Agora podemos ler a continuação do versículo 144 da surata de Bácara:

  قد نرى تقلب وجهك في السماء فلنولينك قبلة ترضاها فول وجهك شطر المسجد الحرام وحيث ما كنتم فولوا وجوهكم شطره وإن الذين أوتوا الكتاب ليعلمون أنه الحق من ربهم وما الله بغافل عما يعملون

Vemos a viragem do teu rosto para o céu. Vamos, portanto, transformá-lo em uma direção que mais lhe convier. Vira o seu rosto para a Sagrada Mesquita. Onde você estiver virar o rosto para ela. Aqueles que receberam o Livro sabem bem que é a verdade do seu Senhor. Deus está ciente de que eles fazem (2: 144).

Após o desconforto sofrido pelos muçulmanos por parte de judeus por não ter um Quibla independente, o profeta esperava a ordem para a mudança do Quibla, até que esta ordem foi inspirada ao profeta na oração e quando o Profeta de acordo com a ordem virou-se em direção a Meca de Beit Al Mogadas, muçulmanos que estavam fazendo a oração atrás dele, porque era uma oração coletiva também se viraram para a Caaba, o curioso é que nos livros sagrados anteriores haviam escrito que um dos sinais do profeta do Islã é que faz oração em dois Quiblas, de modo que este versículo adverte os seguidores de outras religiões, porque eles estão cientes disto e sabem sobre a ordem divina e pedir-lhes o motivo de seu protesto contra esta ordem. Agora vamos ler o versículo 145 da Surata de Bácara:

 ولئن أتيت الذين أوتوا الكتاب بكل آية ما تبعوا قبلتك وما أنت بتابع قبلتهم وما بعضهم بتابع قبلة بعض ولئن اتبعت أهواءهم من بعد ما جاءك من العلم إنك إذا لمن الظالمين

Mesmo se você leva todos os sinais para aqueles que receberam a Escritura, não sigam o seu quibla, nem você deve seguir o Quibla dos outros. E se você seguir os seus desejos após o conhecimento já adquirido, então serás dos ímpios. (Bácara: 145)

Este versículo dirigindo-se o profeta e pede que não estar triste porque seu dogma não lhes permite a aceitar a verdade, mesmo se eles saibam todas as razões, o versículo fala sobre seu desprezo, algo que não deve mudar as opiniões dos muçulmanos em relação ao seu quibla e devem anunciar a sua vontade firme de não render a esses escândalos. Assim, no Islã as ordens são iguais para todos porque Deus adverte seu profeta para atraí-los, deixar o quibla de muçulmanos, isto significa uma grande tirania e violação dos direitos de seu povo. Então lemos versículos 146 e 147 da surata de Bácara:

  الذين آتيناهم الكتاب يعرفونه كما يعرفون أبناءهم وإن فريقا منهم ليكتمون الحق وهم يعلمون

 Aqueles a quem concedemos o Livro conhecem como conhecem os seus próprios filhos. Mas alguns deles ocultam conscientemente a verdade. (2: 146)

 الحق من ربك فلا تكونن من الممترين 

A verdade vem do seu Senhor. Não sejas, então, dos que duvidam (Bácara: 147).

 Sinais e descrições do profeta haviam sido inspirados em Torá e Evangelho por isto os seguidores destes dois livros os conheciam, mas por dogma e por obstinação, um grupo deles ocultou o que sabiam a esse respeito, no entanto, alguns delas, para encontrar estes sinais sobre o Profeta do Islã acreditavam nele, porque as características corporais e espirituais do Profeta do Islã tinham sido tão perfeitamente descritas nos livros sagrados anteriores que segundo Alcorão eles conheciam o profeta como conheciam os seus próprios filhos.

O último versículo estudado neste programa enfatiza o ponto-chave que somente as verdades inspirada por Deus é a verdade e se o povo, mesmo a maioria o nega não deve provocar dúvidas sobre a verdade da inspiração divina. Agora vamos rever as lições que aprendemos com este versículo:

1. O Quibla além de ser o sinal de independência, é o sinal de rendição, a independência de outras religiões e grupos étnicos que buscavam dominar aos muçulmanos e a rendição e se submeter ao Deus incondicionalmente.

2. O Islã é a religião de moderação e se os muçulmanos seguem o caminho reto divino, podem se tornar um modelo para outras pessoas.

3. A obstinação e o dogma impede qualquer pensamento razoável e dependente, por isso a religião é confrontado com o espírito obstinado, o espírito que busca a verdade deve estar acompanhada pela ciência, porque isto não é suficiente, porque às vezes devido às ambições e desejos, resulta oculto o tergiversado.

Add comment


Enlaces