Este Website está sendo descontinuado. Mudamos para Parstoday Portuguese
Saturday, 09 January 2016 22:30

Líder supremo : o inimigo criou uma frente para destruir a Revolução

Líder supremo : o inimigo criou uma frente para destruir a Revolução
O aiatolá Seyed Ali Khamenei, o Líder da Revolução Islâmica do Irã chamou a nação iraniana para defender a Revolução Islâmica e seus valores, desmantelando as amplas tentativas do inimigo.

"Temos diante de nós uma grande frente do inimigo que são os dirigentes do regime sionista e do governo dos EUA o elementos de Daesh. Todos pensando de como arrancar a forte árvore da Revolução ", advertiu o aiatolá Khamenei.

O inimigo faz todo o possível para acabar com a revolução, ao passo que temos de assegurar sua permanência, acrescentou. Aiatolá Khamenei, que falou em um encontro no sábado em Teerã, com um grupo da população com o motivo de comemoração da revolta histórica do povo de Qom (sul de Teerã, a capital) em 9 de janeiro de 1978 contra a monarquia Pahlavi, ressaltou que o inimigo não pode suportar a "durabilidade da Revolução".

Para o líder iraniano, os acontecimentos violentos pós-eleitorais de 2009 no Irã eram obras do inimigo, uma nova conspiração contra a Revolução Islâmica, disse ele, um "golpe colorido." Tentativa de Após as eleições presidenciais de Junho de 2009, manifestantes tentaram convocado por meios de comunicação estrangeiros, grosseiramente colocar em causa a credibilidade das eleições. As autoridades iranianos têm evidências de que incriminam os EUA e o Reino Unido como orquestradores dessas revoltas violentas, usando uma suposta fraude eleitoral como uma desculpa para incitar o povo a desordem cívica e depois derrubar o sistema revolucionário do Irã.

No entanto, o povo iraniano saiu em 30 de dezembro, 2009 às ruas do país para repudiar os atos de violência realizados por esses grupos e expressar mais uma vez o seu apoio à República Islâmica e aiatolá Khamenei.

Este dia histórico foi registrado no calendário iraniano como "Epopeia de nove de dey de 1388" (30 de dezembro de 2009).

Por outro lado, o líder iraniano exortou a nação a participar em futuras eleições legislativas e para a Assembleia de Peritos, marcada para 26 de fevereiro, dizendo que uma alta participação popular na votação vai preservar a credibilidade da país, e melhorar a durabilidade do sistema e a segurança do território iraniano.

Ele também pediu a nação para eleger candidatos leais e comprometidos com a revolução e os ideais do falecido fundador da República Islâmica, Imam Khomeini (que a paz esteja com ele).

Hoje, jurar lealdade à Revolução Islâmica e Imam Khomeini é igual mostrar lealdade ao Profeta do Islã (que a paz esteja com ele) disse o líder, enfatizando a força da nação e apoio do povo ao sistema islâmico vai fracassar as conspirações dos inimigos liderados por EUA

Add comment


Enlaces