Este Website está sendo descontinuado. Mudamos para Parstoday Portuguese
Sunday, 06 March 2016 16:36

Rouhani: iranianos surpreenderam o mundo na última eleição

Rouhani: iranianos surpreenderam o mundo na última eleição
O presidente do Irã, Hassan Rouhani, indicou que a nação iraniana mais uma vez surpreendeu o mundo com a sua participação nas últimas eleições.

No dia em que as eleições foram realizadas (em 26 de Fevereiro), o "iranianos demonstraram mais uma vez que confiam em sua liderança e governança. Foram às urnas e surpreendeu o mundo novamente". Indicou Rouhani em sua ultima conferência de imprensa realizada na cidade capital de Teerã.

Ao considerar como uma "vitória histórica" a massiva participação eleitoral, o chefe iraniano de governo tem continuado que sua administração fez todos os esforços para se realizar estas eleições em um ambiente "livre, justo e legal".

Alias, precisou, fez tudo em seu poder para devolver a "esperança à sociedade."

Da mesma forma, o presidente do Irã sublinhou que qualquer ação no processo de eleições, incluindo rejeição de alguns candidatos, ocorreu dentro do quadro legal, acrescentou, significa "maturidade política".

Na ocasião, Rouhani também respondeu a questões colocadas pelos jornalistas iranianos e estrangeiros. Em resposta a uma pergunta sobre a forma como o país vai usar o oportunidades criadas na era pós-sanções, o presidente iraniano afirmou que o país aumentou a produção de petróleo para 1,4 milhões de barris diários e, logo a se levantar as sanções impostas contra o Irã sobre seu programa nuclear, "venderemos no próximo ano ( iraniano) dois mil milhões de barris por dia "detalhou.

A outra pergunta sobre o compromisso do Grupo 5 + 1 (EUA, França, China, Reino Unido, Rússia, mais a Alemanha) sobre a remoção de sanções contra Teerã no marco de um acordo nuclear alcançado em julho de 2015 com o Irã, Rouhani confirmou que alguns bancos e instituições privadas "ainda tem um pouco de medo" para retomar os laços comerciais com o Irã. No entanto, o presidente deixa claro que isso não significa que o acordo não pode renovar a cooperação bancaria e dos seguros entre o Irã e o mundo.

Quanto ao silêncio do Ocidente ante a agressão Arábia contra o Iêmen e as críticas de Teerã por ajuda humanitária que proporciona a essa pobre nação, Rouhani lamentou a continuidade do bombardeio do regime de Al Saud contra esse país árabe e inação das potências mundiais sobre o assunto.

No mesmo contexto, o chefe do governo iraniano disse que o seu país, no entanto, não suspenderá o envio de ajuda de caridade para o Iêmen.

Desde 26 de março de 2015, o Iêmen é o alvo de uma ofensiva Arábia que tem, até agora, e de acordo com dados divulgados pelo Ministério da Saúde iemenita mais de 7.000 mortos e 16.509 feridos.

9- As exportações de petróleo do Irã chegou a dois milhões de bud. no final de março

As exportações de petróleo bruto e condensado de gás do Irã chegar a dois milhões de barris por dia (bud.) até o final de março, de acordo com o diretor da Companhia Nacional de Petróleo do Irã (NIOC), Seyed Moser Quasar.

"O condensado de gás se vende mais lentamente do que o petróleo, mas esperamos que até o mesmo ultrapasse as vendas de petróleo bruto no futuro", acrescentou Qamsari, foi citado no sábado pela agência de notícias ISNA.

No dia em que as eleições foram realizadas (em 26 de Fevereiro), o "iranianos demonstraram mais uma vez que confiam em sua liderança e governança. Foram às urnas e surpreendeu o mundo novamente". Indicou Rouhani em sua ultima conferência de imprensa realizada na cidade capital de Teerã.

Ao considerar como uma "vitória histórica" a massiva participação eleitoral, o chefe iraniano de governo tem continuado que sua administração fez todos os esforços para se realizar estas eleições em um ambiente "livre, justo e legal".

Alias, precisou, fez tudo em seu poder para devolver a "esperança à sociedade."

Da mesma forma, o presidente do Irã sublinhou que qualquer ação no processo de eleições, incluindo rejeição de alguns candidatos, ocorreu dentro do quadro legal, acrescentou, significa "maturidade política".

Na ocasião, Rouhani também respondeu a questões colocadas pelos jornalistas iranianos e estrangeiros. Em resposta a uma pergunta sobre a forma como o país vai usar o oportunidades criadas na era pós-sanções, o presidente iraniano afirmou que o país aumentou a produção de petróleo para 1,4 milhões de barris diários e, logo a se levantar as sanções impostas contra o Irã sobre seu programa nuclear, "venderemos no próximo ano ( iraniano) dois mil milhões de barris por dia "detalhou.

A outra pergunta sobre o compromisso do Grupo 5 + 1 (EUA, França, China, Reino Unido, Rússia, mais a Alemanha) sobre a remoção de sanções contra Teerã no marco de um acordo nuclear alcançado em julho de 2015 com o Irã, Rouhani confirmou que alguns bancos e instituições privadas "ainda tem um pouco de medo" para retomar os laços comerciais com o Irã. No entanto, o presidente deixa claro que isso não significa que o acordo não pode renovar a cooperação bancaria e dos seguros entre o Irã e o mundo.

Quanto ao silêncio do Ocidente ante a agressão Arábia contra o Iêmen e as críticas de Teerã por ajuda humanitária que proporciona a essa pobre nação, Rouhani lamentou a continuidade do bombardeio do regime de Al Saud contra esse país árabe e inação das potências mundiais sobre o assunto.

No mesmo contexto, o chefe do governo iraniano disse que o seu país, no entanto, não suspenderá o envio de ajuda de caridade para o Iêmen.

Desde 26 de março de 2015, o Iêmen é o alvo de uma ofensiva Arábia que tem, até agora, e de acordo com dados divulgados pelo Ministério da Saúde iemenita mais de 7.000 mortos e 16.509 feridos.

 

Add comment


Enlaces