Este Website está sendo descontinuado. Mudamos para Parstoday Portuguese
terça, 09 fevereiro 2016 06:24

As conquistas científicas, culturais e artísticas da Revolução Islâmica 5

As conquistas científicas, culturais e artísticas da Revolução Islâmica 5
IRIB-Neste programa, vamos conhecer mais outro capitulo das conquistas e realizações do país no campo nuclear.

Olhando a trajetória do país em alcançar as conquistas da Revolução Islâmica, podemos afirmar que uma das mais impactantes e importantes realizações cientificas foi o acesso à tecnologia nuclear. A República Islâmica do Irã em nove de abril de 2006 alcançou a maior conquista tecnológica na sua historia e quando entraram em funcionamento as novas gerações de centrifugas na instalação nuclear em Natanz, o país passou para a fase industrial da tecnologia de enriquecimento de urânio.

Este sucesso levou à Agência Internacional de Energia Atômica AIEA) a reconhecer o Irã como um dos países com a tecnologia para enriquecimento do urânio. Na continuação da edição anterior vamos explicar mais realizações iranianas no domínio da energia nuclear.

O lançamento de uma unidade de dióxido de urânio natural com teor nuclear na usina de processamento e produção de combustível nuclear no país é um dos projetos promissores no Irã no domínio da ciência nuclear. Fabricação de um espectrómetro de massa do tipo quádruplo, bem com a produção de isótopos estáveis no complexo de água pesada de Arak e a fabricação do primeiro Acelerador eletrostático de 200 kev são outros exemplos dos trabalhos realizados por cientistas e pesquisadores da Organização de Energia Atómica do Irã.

Podemos mencionar também os outros trabalhos exitosos dos nossos cientistas como exemplo:

A produção de dióxido de uranio bruta com teor UO2, considerado um passo importante no progresso de investigação na área da tecnologia nuclear, bem como dos reatores de alta potência, tendo sido uma plataforma para varias atividades complementar.

Mesmo sendo progresso importante, a fabricação de óxido de urânio natural, mas a produção de composição isotópica estável foi um passo particular. Nesse sentido, a produção de água pesada com alto grau de pureza na usina de Arak, tem proporcionado a oportunidade e possibilidade para a produção de isótopos estáveis no Irã.

O complexo de água pesada do Arak, usando suas capacidades produtivas, e aproveitando da experiência dos pesquisadores acadêmicos, deu prioridade à produção de isótopos estáveis, e como primeiro passo, tem se esforçado para produzir solventes deutreados (RMN).

Tendo em vista, as necessidades dos laboratórios industriais e universitários do país a estas composições, os problemas de encontra-las e os seus preços altos, a produção desses produtos no complexo de água pesada de Arak foi considerado um avanço importante no sentido de reduzir a dependência às fontes estrangeiras nesta área.

Tecnologia nucleara na geração de energia:

Uma das importantes utilidades da energia nuclear para os fins pacíficos é a geração de eletricidade através de usinas nucleares.

Tendo em conta que os combustíveis fósseis são limitados, bem como o crescente processo de desenvolvimento socioeconômico, os especialistas, consideram o uso de energia nuclear na geração de energia, como uma necessidade. O Irã precisa anualmente de quase sete mil megawatts de eletricidade. A usina nuclear de Bushehr fornece mil megawatts de eletricidade, por isso, é necessária a construção de novas plantas para atender esta demanda.

A geração deste nível de eletricidade, através de termoelétricos exige 190 milhões de barris de petróleo, enquanto o uso de energia nuclear economiza anualmente cinco bilhões de dólares.

Está previsto o uso de técnicas nucleares para identificar bacias de águas subterrâneas e a transposição de aguas superficiais, bem como para controlar o vazamento e segurança de barragens. Dessalinização da água do mar é outra vantagem da utilização da tecnologia nuclear, praticada por especialistas iranianos.

De acordo com o processo, em cada usina nuclear de mil megawatts, pode utilizar uma unidade de dessalinização de agua do mar, com uma capacidade de cem mil metros cúbicos por dia. Nesta unidade, usa-se do calor produzido pelo reator nuclear para destilação da água e se transformá-la em agua potável.

O acesso do Irã à tecnologia nuclear, apesar de restrições econômicas severas do Ocidente, mostra o alto grau de determinação do povo iraniano para alcançar ao pico de avanços científicos, o qual tem garantido a independência nacional do país. Embora os Estados Unidos e alguns países ocidentais, aproveitassem das ferramentas do Conselho de Segurança da ONU, tentando privar o Irã de seu direito legítimo de se beneficiar da tecnologia nuclear, o povo tomou a sua categórica decisão nesta área tecnológica e não se rendeu às pressões externas e não se retrocedeu da sua posição nacional consolidada.

Sob as imposições de sanções pelo imperialismo mundial nos últimos anos, foram feitas todas as operações no domínio nuclear, incluindo o planejamento, fabricação e os lançamentos das unidades supracitadas, por especialistas e cientistas nucleares iranianos, respeitando todas as normas e padrões de segurança nuclear.

Este esforço, perseverança e resistência finalmente deram frutos, quando nas horas inicias em 17 de janeiro de 2016, foi anunciado o levantamento de sanções do Conselho de Segurança da UNO, europeias e norte-americanas, com a emissão da declaração do acordo de implementação do plano Integrado de Ação Conjunta (JCPOA) em Viena na sede de AIEA. Esta declaração deu o ponto final a todas as sanções relativas ao programa nuclear do Irã.

Add comment


Security code
Refresh

Enlaces