Este Website está sendo descontinuado. Mudamos para Parstoday Portuguese
Wednesday, 27 May 2015 10:55

Nações Unidas ignoraram as alegações de abuso sexual contra as tropas francesas no CAR

Nações Unidas ignoraram as alegações de abuso sexual contra as tropas francesas no CAR
A ONU teve conhecimento, há meses, as alegações de abuso sexual de menores cometidos por tropas francesas na República Central Africano (CAR), mas tinha sido ignorados.

 

Isto foi revelado pelo número dois do Alto Comissariado para os Direitos Humanos das Nações Unidas, Flavia Pansieri, em um comunicado assinado em 26 de março e que foi visto pela agência de notícias britânica  Associated Press(AP).

De acordo com a nota divulgada na terça-feira pela AP, os funcionários da ONU estavam cientes das alegações de abusos referidas por sua própria equipe, no entanto, não tomar as medidas adequadas, pois eles assumiram que as autoridades francesas seria gerenciar, de acordo com documentos identificados como " estritamente confidencial ", embora a França pressionaram a ONU para obter mais informações sobre o caso.

O escândalo foi revelado depois que o porta-voz adjunto da ONU, Farhan Haq, um relatório documentando a exploração sexual de menores por parte de tropas francesas acampados na RCA , incluindo detalhes sobre as vítimas e os soldados envolvidos.

Pansieri garante que um colega que vazou em julho 2014 os resultados da investigação com as autoridades francesas, porque eles acreditavam que a missão de paz recém-criada ONU em RCA pode sair se fizesse algo sobre as alegações.

O funcionário da ONU foi suspenso do cargo um ano depois de a organização sabia das primeiras denúncias de crianças vítimas de abuso.

Embora a ONU não identificou o funcionário, o jornal britânico The Guardian relatou que era o sueco Anders Kompass, com sede em Genebra (Suíça), que havia passado o documento confidencial antes de ser apresentado às autoridades do Alto Comissariado das Nações Unidas para Direitos Humanos.

Na nota, Pansieri assume toda a responsabilidade por não pagar o assunto a devida consideração,  porque, diz ela, ela soltou a necessidade de dar prioridade a outras questões, como cortes no orçamento desde o último outono para o início de março quando seu superior, o Alto Comissário levantou a questão.

França enviou tropas para a República Central Africano  no final de 2013, quando o país estava mergulhado na violência desencadeada após a derrubada do ex-presidente François Bozizé (2003-2013).

As tropas francesas em um campo de deslocados no aeroporto de Bangui, a capital do CAR,  abusando menores em troca de biscoitos, garrafas de outros alimentos ou água, de acordo com testemunhas oculares relataram.

Ainda não está claro onde estão os soldados são acusados. França não anunciou quaisquer detenções.

O escritório de direitos humanos da ONU se recusou nesta segunda-feira para decidir sobre os comentários sobre a declaração assinada Pansieri.

Add comment


Security code
Refresh

Enlaces