Este Website está sendo descontinuado. Mudamos para Parstoday Portuguese
Wednesday, 20 May 2015 08:05

Presidenta brasileira recebe premiê chinês

Presidenta brasileira recebe premiê chinês
Brasília, A presidenta brasileira, Dilma Rousseff, recebeu hoje no Palácio do Planalto o premiê chinês, Li Keqiang, com quem assinará vários acordos para ampliar os investimentos, o comércio e a cooperação bilatereal.

 

Depois da cerimônia de recebimento e da foto oficial, Rousseff e Li reuniram-se a portas fechadas para tratar assuntos de interesse comum, o andamento das relações políticas e econômicas e as vias para aumentar o comércio e os investimentos nos dois países.

Prevê-se que ambas as partes examinem também a colaboração dentro do BRICS, grupo de nações emergentes integrado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, bem como ações conjuntas para enfrentar a mudança climática, a cooperação financeira internacional e as relações entre China e América Latina.

Segundo fontes da chancelaria brasileira, está previsto que ambos dignatários assinem cerca de 30 acordos e atas, que totalizarão cerca de 50 bilhões de dólares que garantirão os investimentos em setores de infraestrutura, energia elétrica, indústria, transporte e siderúrgico.

O chefe de governo assistirá também à cerimônia de encerramento de um encontro de empresários dos dois territórios em um dos salões do Palácio do Planalto.

Participará, além disso, junto com a presidenta brasileira, do ato inaugural, que será transmitido através da Internet, de uma linha de alta tensão de eletricidade da hidroelétrica de Belo Monte.

Posteriormente, será recebido no Congresso pelos líderes do Senado, Renan Calheiros, e da Câmara de Deputados, Eduardo Cunha.

Em sua primeira visita a esta nação como chefe de governo, o dirigente da nação asiática viajará amanhã para o Rio de Janeiro, onde cumprirá várias atividades, entre elas um percurso por uma exposição de equipamentos de manufatura chineses.

A presença do premiê ocorre um ano após a visita oficial aqui do presidente Xi Jinping, a qual propiciou um estreitamento dos vínculos políticos e um crescimento da cooperação entre ambos países em setores como finanças, agricultura, energia e transporte.

A China converteu-se, desde 2009, no principal sócio comercial do Brasil e, no ano passado, o fluxo de mercadorias entre os dois países atingiu os 77,9 bilhões de dólares, com um superávit para este território sul-americano de 3,3 bilhões de dólares.

Esta nação constitui o primeiro ponto de uma viagem do chefe de governo pela América Latina, que visitará também Colômbia, Peru e Chile.

Add comment


Security code
Refresh

Enlaces