Este Website está sendo descontinuado. Mudamos para Parstoday Portuguese
Thursday, 30 April 2015 19:40

Venha conosco ao Irã (XIII)

Venha conosco ao Irã (XIII)
E nome de Deus e as nossas saudações aos todos os nossos queridos ouvintes. Esperamos que tenham tido dias maravilhosos. Mais uma vez se dispomos com outro programa da série “Venham connosco ao Irã”.

 

 

Após ter estudado e conhecido, em outras emissões, algumas regiões do amplo território iraniano, vamos levar, uma vez mais, voces, interessados deste programa a outra província antiga do Irã. No programa de hoje, viajamos à bela província de Isfahán, a qual, ao longo de muitos anos, tem sido testemunha de diferentes governos e civilizações. Uma província, cujos monumentos e artesanatos são resultado dos esforços de artistas, que nos trazem doces lembranças de um grande número de historiadores, turistas e arqueólogos que viram e descreveram estas obras. Agora, lhes convidamos a escutar este programa.

A província de Isfahán, com uma superfície de uns 160.000 km2 situada no centro do Irã, está formada por nove cidades e é uma das províncias mais povoadas deste país. A história de Isfahán remonta ao terceiro milênio antes de Cristo. Portanto, esta parte do território iraniano alberga muitas obras valiosas de diferentes épocas históricas.

Diz-se que em Isfahán existem 6 mil monomentos históricos que nos recordam a glória das diferentes epocas, já que a cada uma das obras tem sido construída em épocas diferentes da história desta região. Muitos monomento maravilhosos de Isfahán, tais como a Praça de Naqshe-Jahan, são tumbados na lista de patrimonias mundias da UNESCO. A existência de monumentos históricos, tais como mesquitas, palácios, antigas templos de fogo (de Zoroastros), formosos jardins, pousados históricos, casas e edifícios antigos de arquitetura peculiar e múltiplos mercados, são alguns dos lugares históricos que se encontram em diferentes cidades de Isfahán que sempre têm atraído muitos turistas e os amantes da cultura.

As abundantes atrações históricas e naturais de Isfahán diferenciaram-a do resto de províncias do Irã e sendo destacada entre todas as províncias do país. Assim, a cidade de Isfahán, capital da mesma província, guarda uma maior quota das obras e monumentos históricos da província.

Isfahán tem uma importância geográfica especial, já que está situada no centro da comunicação e vincula o norte com o sul do Irã. Também, devido a suas características naturais e estratégicas possui altas capacidades industriais. A variedade industrial que se desenvolve nesta província converteu-a no segundo pólo industrial do Irã.

A siderurgica mais importante de Mobarakeh, as indústrias de poliacrilamida, de couro, alimentos, farmacêutico e higiene e muitas outras oficinas industriais e minerias estão situados nesta província.

Além das atividades industriais, a província de Isfahán também desfruta de uma alta capacidade no setor da agricultura com grandes jardins, campos e terras cultivos. O rio Zayandeh-Rud que se nasce da cidade Kuh-Rang na província Chahar-Mahalo Bakhtiari, é um dos rios mais importantes que influi na qualidade e quantidade dos produtos agrícolas, incluídos cereais, arroz, fumo, azafrán, frutas como o melão, melancia, maçã, marmelo, uva e pessegô.  Isfahán é um dos exportadores de pessegô, pera, maçã e cereza.

O clima da província de Isfahán divide-se em três tipos: mediterráneo, desértico e semidesértico. A chuva anual varia entre 150 a 350 milímetros. A província se situa entre as montanhas centrais do Irã e lados orientais das montanhas de Zagros, as quais começam no noroeste do Irã.

As montanhas de “Dar-me”, “Dinar-Kuh”, “Shahan-Kuh”, “Karkas” e “Safeh” são entre as montanhas mais importantes da província. Assim mesmo, Zayandeh-Rud é o rio mais importante do planalto do Irã, o qual se encontra nesta província. E o motivo de que chamem-o Zayandeh-Rud é pelo forte volume e corrente de água, desde a sua nascente até sua desembocadura.

O rio Zayandeh-Rud sai do noroeste da montanha Zard-Kuh, nas montanhas de Zagros. Sua longitude atinge um máximo de 420 quilômetros e a sus larura varia entre 10 e 20 metros nos vales. Na margem do rio, desde a origem até o final, existe uma frondosa vegetação que embelezam e fazem agradável paisagem e o clima. A margem e o fundo do rio são tão atraentes que se torna no lugar de diversão tanto para os visitantes como os habitantes da província de Isfahán.

A província de Isfahán inclui diferentes tribos. A maioria da população desta província, ao igual que outras tribos no centro do Irã, fala persa. Como bakhtiaries e azaries, habitantes desta província tambem falam Lori e azari, respectivamente. Nesta província também convivem outras minorias como judeus, armenios e zoroastros.

O bom clima, a abundância de água e a existência de ambientes verdes fazem que esta região, durante quatro ou cinco meses do ano, receba uma parte das tribos nômadas do Irã. As nômadas de bakhtiari e qashqaei, todos os anos, no inicio da primavera se instalam suas tendas nas paisagens verdes desta província e levam os seus gados a pastar.

Isfahán, com um clima variado, está formada de montanhas, planícies e desertos. Isto deu a capacidade propicio para uma variedade de fauna.

O habitat de animais de Moteh, com uma superfície de umas 220 mil hectares, está situado numa região semi-humida moderada e com invernos frios. Esta região, desde o ponto de vista topográfico, conta com desertos que se separam mediante as alturas. A fauna e flora que se observa nesta região são muito diversas, onde crescem diferentes plantas e vivem animais e aves. Esta região é importantíssima porque é o lugar onde habitam, especialmente, os cérvideos e veados.

Outro habiat de animais, o Qomeshlu com uma superfície de umas 50 mil hectares também se encontra numa região semihumiada, moderada e com invernos quase frios.

A topografía desta região está formada por montanhas e múltiplas colinas cobertas por diferentes tipos de plantas e arbustos. O Qomeshlu também é conhecido porque é o habitat de animais como os carneros e touros. Assim mesmo, aves como aguia e o falcão.

O haitat de animais de Kolah-Qazi, com uma superfície de umas 50 mil hectares está numa região quente, seca e com invernos frios. Também é o lugar onde vivem aves e diversos animais tais como a cabra e um especie de tigre.  

A topografía da região inclui duas correntes importantes de montanhas rochosas de Kolah-Qazi e Mah-Neshanm e existem também uns desertos.

A região pussoui diferentes tipos de árvores, plantas e grande variedade de ervas medicinal.

Queridos ouvintes espero que tenham gostado do programa de hoje. Convido-lhes a nos acompanhar o próximo programa no qual daremos-lhes a conhecer mais sobre a província de Isfahán. Até então e que Deus proteja-lhes.

 

 

 

Add comment


Security code
Refresh

Enlaces