Este Website está sendo descontinuado. Mudamos para Parstoday Portuguese
Monday, 25 January 2016 16:41

Venha conosco ao Irã- parte 39

Venha conosco ao Irã- parte 39
No artigo anterior fizemos uma viagem à província de Azerbaijão que esta situada no noroeste do Irã e apresentamo-lhes a cidade de Tabriz, capital desta província.

Dando continuidade a nossa viagem Neste artigo convidamos voces para nos acompanhar ate a cidade de Maraqeh.

A cidade Maraqeh,muito conhecida por ter um antecedente histórico importantíssimo, está localizada no suldoeste da província de Azerbaijão ao sul de Tabriz em uma ampla planície entre o rio Urumihe e a montanha vulcânica Sahand. Maraqeh está dividida em duas partes, no sul que sao regioes montanhosa inclusive o vulcao Sahand e a parte central ao suldoeste que formam as planície.

A cidade tem um clima ameno pouco úmido. Nas planícies junto ao rio a temperatura e de clima quente, enquanto nas partes montanhosas o clima ameno sendo que em algumas zonas da cidade fazem muito frio

A economia da cidade de Maraqeh, como uma das cidades mais importantes de Azerbaijão, está baseada na agricultura e na produção de laticinios

A terra fertil da cidade permitiu-lhe, desde a muito tempo, cultivar diferentes tipos de plantacoes, pricipalmente porque estas terras contam com as águas de vários rios que nascem da montanha de Sahand. O geógrafo muçulmano Ibn Hugul, a mais de mil anos, e também o historiador Hamdolah Mostofi de a quase 660 anos atras, elegeram a cidade de Maraqeh por seus pomares de frutas e seus produtos agrícolas. Nos diversos pomares de Maraqeh sao cultivadas diferentes tipos de frutas e também se produzem mais de 26 tipos de uvas nos vinhedos, as quais se convertem em passas e as comercializam junto com outros frutos secos.

Cabe mencionar que Maraqeh pelo alto nível de seus produtos agrícolas e graneiros, não só abastece os frutos secos necessários que esta cidade precisa mas também as exporta a outras regiões do Irã.

Maraqeh conta com mais de 300 obras históricas de diferentes épocas, das quais 110 estão registradas, tem sido o berço para os escritores e artistas. Maraqeh é uma das cidades mais antigas de Azerbaijão e, portanto, do Irã, ainda que não se sabe a data exata de sua fundação, os documentos indicam que pertence a épocas a.C.

A milhões de anos, antes da segunda e terceira era da geologica e antes da erupção do vulcão de Sahand, Maraqeh foi o lugar onde se desenvolveu uma fauna gigantesca. Onde foram encontrados fósseis de 32 tipos de mamíferos e dois tipos de pássaros. Foi por isso que se tornou um lugar propício para estudar restos fósseis.

Maraqeh com uma população superior a 260 mil pessoas é a cidade maior de Azerbaijão depois Tabriz. E na história anterior ao Islã teve uma importante situação. Ademais, na época de Ilcanato (em meados do século XIII até mediados de XIV) foi a capital de uma das cidades mais importantes, onde se fundaram uma grande universidade e um observatório, pelo qual chegaram muitos estudiosos a esta cidade.

O observatório de Maraqeh sob a direção do sábio iraniano Khaje Nasīr al-Dīn Tūsī, é muito famoso. O edifício foi construído no ano 657 da hégira lunar (1259) sobre uma das colinas no sul da cidade. Segundo testemunhas, o edifício existiu até 703 da hégira lunar (1203) mas, depois de um terremoto destruiu-se e, hoje em dia, só sobraram as ruínas. Sem embargos, outros monumentos históricos que ainda existem na cidade demonstram a importância dos que tem vivido no passado. Um dos monumentos importantíssimos é A Cúpula Vermelha que se encontra no sudoeste da cidade. Conforme as escrituras neste monumento, estima-se que o edifício tem sido construído em 542 na hégira lunar (1147) sob a ordem do governador Abdol Aziz Ibn Mahmud Ibn Sad. A cúpula tem a forma quadrada e inclui o sótano e o quarto principal que se situam sob uma plataforma de pedra e é alcansada mediante de sete escadas. Deram se o nome de A Cúpula Vermelha, porque os tijolos usados na cúpula são de cor vermelha.

A cabeca da cúpula está decorada com azulejos azuis, decoracoes de gesso, inscrições de tijolo e variados desenhos maravilhososos e muito impressionantes. Em realidade, uma das mordomias deste monumento histórico são seus decoradores. O uso dos azulejos de cor turquesa na cúpula mostra uma importante etapa na arquitectura islâmica. O arquiteto da cúpula com o uso de azulejos para realçar mais o efeito da obra. Por isso, o arquiteto não havia pintado o edifício, senão que o decorou com os desenhos de penumbra. A Cúpula Vermelha tem 900 anos na antiguidade e tem resistido ao tempo e qualquer acontecimento.

Outro conhecido monumento histórico da cidade Maraqeh é o mausoleo de Ohadie Maraqehi onde está enterrado Rokn ao Din Abolhasan Maraqi, conhecido como Ohady-e Maraqehi,conhecido como o místico e poeta persa da época Ilcanato. Um de seus livros é o Jame Jam, que inclui seus poemas. Ohady nasceu em 670 da hégira lunar em Maraqeh; desde sua juventude foi um homem místico e conseguiu títulos superiores nas ciências religiosas e místicas. Principalmente elegeu o apodo Safi, mais tarde mudou-o por Ohady, isto é, o nome de seu professor, Ohad al-Din Kermani, que foi um dos maiores místicos da época. Sua conhecida obra titulada Jame Jam, que contém cinco mil versos, foi publicado no ano 733 da hégira lunar. Outras obras destacadas de Ohadi são Dez Cartas e A Lógica dos Amantes, as quais sempre chamaram a atenção dos reis de Ilcanato. Na parede norte e sul do edifício esta escoltado o nome de Ohadi e a data de seu nascimento, isto é, 738 da hégira lunar.

Cabe mencionar que junto ao mausoleo de Ohadi também está um museu principal da época de Ilcanato. O museu inaugurou-se em 1375 da hégira solar (1996) onde se protegem uma colecao de objetos como pratos de ceramica e bronze, moedas e livros pertencentes à época islâmica.

A parte sobre tudo o que temos dito, também existem em Maraqeh outros monumentos tais como mesquitas, caravasares, a igreja Hawanas e o Castelo de Garotas, mas pelo tempo curto não podemos lhes apresentar um por um. Pois, terminamos o programa de hoje apresentando uma lista de todas as famosas lembrancas desta região do Irã que incluem diferentes tipos de tapetes, quadros artesanais de tapetes de seda, mel natural de Sahand, produtos lácteos como o queijo, a nata e diferentes tipos de frutos secos.

Add comment


Enlaces