Este Website está sendo descontinuado. Mudamos para Parstoday Portuguese
sexta, 11 março 2016 09:31

Venha conosco ao Irã- parte 45

Venha conosco ao Irã- parte 45
Em nome de Deus e nossos cumprimentos a todos estimados amigos interessados neste programa Venha conosco ao Irã. Estamos com vocês com mais um programa desta série. No programa de hoje continuamos com a apresentação de Azerbaijão Ocidental cuja capital é Urumieh e levaremos conhecer um pouco mais sobre esta cidade .

Urumieh é uma das regiões importantes da cidade de Azerbaijão Ocidental, onde múltiplas atrações naturais e históricas têm chamado a atenção dos turistas. O Parque Nacional do lago de Urumieh, e as múltiplas fontes de água, as quais tem propriedades terapêuticas, as regiões protegidas, as altas montanhas, encostas de verão e o lago de Urumieh, como o mais importante, são atrações naturais deste lugar no território iraniano. Ademais, o rico antecedente histórico e os altos e baixos na região causaram a construção dos diversos edifícios e monumentos históricos na zona. A existência de 22 colinas, junto com outras muitas obras antigas no suburbio de Urumieh, existem para confirmar a antiguidade da cidade. Os arqueólogos descobriram , em suas investigações em Gug-tapeh (Guy-tape), escrituras em pedras com uma antiguidade de quase 2 mil anos a.C, as quais se conservam atualmente no museu Metropolitano de Nova York.

Neste local encontram-se várias mesquitas, as quais são umas das obras impressionantes desta cidade . As múltiplas igrejas em Urumieh também são uns dos monumentos históricos da região. A igreja Marqoma, é um dos mais antigos monumentos religiosos, atribuída a Qoma, um dos doze apóstolos (de Jesus cristo). Também a antiga igreja Mariojne, cuja arquitectura pertence ao século V cristão, de muita importância. Ademais, dezenas de castelos, pontes, escolas, banhos, mausoléus , monumentos históricos, epigrafías e o bazar de Urumieh, todos formam um conjunto das atrações e lugares históricas da cidade. Por falta de tempo, mostraremos só algumas das heranças da cidade de Urumieh.

A torre Se-Gonbad (de três cúpulas) e a mesquita Yame são algumas das lembranças da glória da civilização islâmica em Urumieh, as quais foi uns dos monumentos do século VII da hégira lunar (no século XIII). A mesquita está localizada no centro da cidade que tem um grande pátio e um amplo porche de tijolo e, a parte interior da mesquita está coberta com uma cúpula de grande altura. As decoraçãoes de gesso e a caligrafía do mihrab da mesquita são umas das mais belas artes da época mongol. A mesquita foi reconstruída em 1184 da hégira lunar.

O edifício de Se-Gonbad (de três cúpulas), é uma torre situada no sudeste de Urumieh e firmada no século VI da hégira (no século XII em cristão). Embaixo da torre existe uma catacumba que tem uma entrada decorada com lindos desenhos. Alguns dos arqueólogos pensam que existiam outros dois edifícios com cúpulas ao redor da cúpula principal e que ao todo, formavam três cúpulas.

Na província de Azerbaijão Ocidental, em Urumieh entre outras, existem edifícios bem antigos, os quais além da antiguidade histórica e os valores culturais, se observam neles também a beleza e a delicadeza da arquitectura. A glória da arquitectura destes edifícios duplicou-se com as decoraçãoes de espelho, gesso, os tetos decorados, as pinturas, as estátuas de gesso e as lindas grades de madeira. O edifício chamado Etehadieh, a casa de Ansari e também a antiga escola de Hedayat em Urumieh são uns dos impressionantes edifícios. O edifício Etehadieh é uma das casas mais antigas da cidade de Urumieh e sua antiguidade no tempo no ano 1320 da hégira lunar (1902) e que anteriormente, foi propriedade de Mirza Aqa Etehadieh, um dos famosos comerciantes desta cidade. A casa de Ansari também foi construída à 100 anos atrás e pertence ao final da época de Qajar. A escola de Hedeyat também pertence a esta mesma época e, os franceses, usaram-na durante um tempo, na segunda Guerra Mundial.

Queridos amigos, o museu de Urumieh, ocupa a segunda posição, por trás do Museu do Irã Antigo, desde os pontos de vista da riqueza das obras históricas e a variedade das obras arqueológicas e culturais. O museu de Urumieh foi fundado no ano 1346 da hégira solar (1967), no qual existe uma grande sala dedicada propriamente aos antigos objetos históricos que são de diferentes épocas e, também uma sala menor que se dedica ao museu de antropologia. No museu conservam-se um conjunto dos valiosos livros de caligrafía, a maioria deles são do Alcorão e os recursos religiosos e Islâmicos. Bem como também, se encontra no museu, os objetos que pertenceram a época pré-histórica, artes nacionais e decorações da antropologia, artesanatos, e outros objetos.

O museu de Urumieh é um dos mais ricos museus do Irã e onde se encontram os mais antigos objetos que datam do milênio VII da hégira lunar. No museu existem três manuscritos que pertencem ao primeiro milênio a.C. e, os mais recentes objetos pertencem à época de Qajar. No setor Pré- histórico do museu, as peças que estão à exposição do público são as que pertencem à época pré-histórica e foram descobertas nas escavações das colinas chamadas Ismaeil-abad, Amlash-guilan, Hasanlo de Naqadeh, Silk de Kashan, Dino-jah e Amar-lu e, incluem, pratos de bronze e também de argila crua e cozida.

No setor de História do museu conservam-se objetos descobertos na região de Lorestan, a maioria são de bronze e também há instrumentos marciais e de outro tipo de metais que pertencem ao primeiro milênio a.C.

Os objetos no mesmo setor (de História) também pertencem à época pré -islámica que são feitos de metal ou de argila encontrados nas regiões tais como Shush, Deilaman, Rei, Rudbar, Siahkal, Nahavand, entre outras .

No setor das Moedas também se observam as moedas das soberanias pré -islámicas do Irã e de outras épocas do Islã.

A maioria dos objetos que se conservam no museu pertencem às épocas islâmicas e revelam a civilização islâmica nesta região. Os objetos são pratos finos, sobre os quais se escreveram com caligrafía árabe, chamada Kufi, os versículos do sagrado Alcorão e também os instrumentos dos rituais religiosos, as inscrições dos versículos do Corán que se recolheram de diferentes partes do Irã e que datam desde o início do Islã até o século XIV da hégira lunar.

No setor de Antropologia do museu está exposto também as vestimenta e os instrumentos relacionados aos séculos passados, os instrumentos de cobre, latão, cristal, teia, argila, e também as estátuas das tribos e os nómades de diferentes países com suas vestimenta locais.

No setor das Artes de decoração do museu também se encontram objetos muito interessantes, tais como as caligrafías dos versículos do Alcorão escrito com letras árabes chamadas Naskh e Nastaliq, e os quadros em miniatura do século XIII e XIV da hégira lunar.

Add comment


Security code
Refresh

Enlaces